Caetano e Cristo - por Mark Carpenter, Ultimato-

Quem pensa que sabe como são os africanos nunca imaginaria que Mia Couto fosse natural do continente negro. O romancista mais celebrado de Moçambique é branco, enche seus livros do realismo mágico da tradição latino-americana e tem um estilo que lembra Guimarães Rosa. Foi contado entre os melhores escritores africanos do século 20.

Em entrevista recente ao Estadão, perguntaram-lhe se há influência brasileira em sua literatura. Respondeu: “Sim. Ela veio justamente da música de Chico, de Caetano. Muitos músicos moçambicanos tinham tentado cantar em português, mas o português duro, rápido, de Portugal, não tinha musicalidade. Aí ouvimos Chico, Caetano, Gil e descobrimos que o português poderia ser outra coisa. Foi uma descoberta.”

Talvez tenha sido crítico demais ao português dos fadistas e trovadores, mas a descoberta de que a língua da mera comunicação corriqueira poderia ser também a língua da poesia e dos sonhos abriu-lhe um novo mundo. Muitos anos mais tarde, o comitê Nobel também reconheceu que a língua portuguesa possui a maleabilidade necessária para ser talhada por alguém com o talento de José Saramago. Aqueles que se importam com os idiomas enxergam na nossa gramática, nos nossos vocábulos e na nossa sintaxe as ferramentas para criar e perpetuar aquilo que só existe na língua. O português pode ser usado para emocionar, agregar e inspirar.

Como cristãos, temos o privilégio de servir e adorar a um Deus literário. A linguagem da Bíblia evidencia sua preocupação com a arte de expressar-se. Há nela não apenas a Verdade Revelada, mas as múltiplas verdades reveladas por meio de uma riqueza estonteante de poemas, acrósticos, canções, parábolas, paralelismos, hipérboles, metáforas, figuras de linguagem e artifícios da retórica. Não resta a menor dúvida de que Deus — o Verbo — se relaciona conosco através da Palavra, e que esta palavra tem forma intencional, bela e artística. Leland Ryken afirma que “os escritores da Bíblia e o próprio Jesus Cristo perceberam que é impossível comunicar a verdade de Deus sem usar os recursos da imaginação. A Bíblia faz muito mais que apenas sancionar o uso da arte. Ela demonstra que a arte é indispensável (“The Imagination as a Means of Grace”, Communiqué, 2003).

Penso, às vezes, que a linguagem usada em muitas igrejas é como o português “duro e rápido” que Mia Couto ouvia quando criança. É utilitária, descritiva e funcional, mas carece do tipo de imagística e musicalidade que despertam a alma. Como pastores e líderes, concentramo-nos no conteúdo de nossas doutrinas em detrimento de sua forma. Esquecemos que a Bíblia não divide a arte em sacra e secular. Nela, a arte possui valor igual tanto em ambientes de louvor quanto do cotidiano (Nm 21.16-18; Is 16.10; 52.8-9).

Como seria se nossos pastores se importassem tanto com a linguagem quanto se importam Chico, Caetano e Gil, assim também como Davi, Salomão e Jesus? Tenho a impressão que, se a poesia de nossas teologias saturasse as nossas palavras, os muitos Mias Coutos das nossas congregações de repente ouviriam algo diferente, algo novo, capaz de agarrar suas imaginações, inspirar-lhes e enviar-lhes correndo de volta à Palavra, fonte de nossa inspiração.


Mark Carpenter é diretor-presidente da Editora Mundo Cristão e mestre em letras modernas pela USP.


Fonte: Revista Ultimato [http://www.ultimato.com.br/?pg=show_artigos&artigo=2102&secMestre=2154&sec=2177&num_edicao=312]




frases que ouço porque saí da Igreja 6 - levi nauter

Levi Nauter



Um pastor dessas modernas megaigrejas neopentecostais, que comecei chamar de "créupentecostais", em programa de rádio, tentando captar a atenção dos ouvintes para uma de suas reuniões 'de vitória'.

- Deus tem uma bênção que vai mudar sua vida. Dues quer que sejamos abençoados, muito abençoados. Ele tem a cura para você. Afinal:
- você já ouviu falar de algum paralítico no céu?
- você já ouviu dizer que um anjo estava com dor de cabeça?


PS: Essa, nem com Xico Xavier dá pra agüentar.

frases que ouço porque saí da Igreja 5 - levi nauter

Levi Nauter


Um homem a quem respeito e de quem muito discordo.

- Olá, senhor! Você não acha a igreja inútil? Afinal, por que ela não está nem aí para as crises nos relacionamentos - pai contra filho, filho contra pai, irmão contra irmão?
- Olha, disse-me o "obreiro", as pessoas só vão à igreja porque têm uma eternidade a enfrentar!

Fiquei pensando que, se assim for, mais inútil ainda ela é. Onde já se viu ser cristão por medo do inferno?

Espero que mais igrejas fechem as portas.

frases que ouço porque saí da Igreja 4 - levi nauter

Levi Nauter


Encontro um rapaz no caminho que me pára e logo diz:
- Muito fui abençoado quando tu cantavas na igreja...
- Ah é? Que bom, fico feliz!
- Onde estás congregando?
- Não estou. Acho que a igreja não me encanta mais.

- Vou orar para Deus te restituir!

Esse é o discurso igrejeiro: quem está fora não presta. Na concepção da Teologia do Medo, o forasteiro está perdendo. Restituir o quê?


[fui ao culto] - levi nauter


Levi Nauter




"Basta que a poesia seja ouvida para que a morte se ponha a correr." Rubem Alves





Há muito não participava de uma 'concentração' iniciando às 18h. Era domingo, o dia estivera maravilhoso e o início da semana deveria ser bem marcado. A casa estava lotada, umas setecentas pessoas alvoroçadas. Havia adoradores e quem ministrava era uma bela mulher, com rara afinação e timbre vocais.

A mensagem era maravilhosa. Um leque de temas incríveis. Bem escrito, fugia do senso comum, daqueles apelos fatalisticos tão comuns no meio atual.

Todas as pessoas ganhavam, na entrada, um esboço com toda a programação. Nele, foto da ministra de louvor e o tema das mensagens. Esqueci de dizer: eram várias mensagens. Incrivelmente, ninguém possuía ar de cansado, de quem quisesse ir embora. Acho que o culto poderia durar mais umas duas horas e ninguém sairia, o que não é tão normal assim.

Todos os fiéis cantavam os louvores euforicamente. Havia choro, muitas palmas, bastante risada, um bom número de silêncio e muito, muito êxtase. Teve até profecia, com nome e tudo. "Você, você", uma rara mescla de simplicidade e profundidade. Foi bênção pura!!!

Essa é a sensação que tenho depois de deixar o belo Theatro São Pedro, onde assisti - com minha amada Lu - a um espetáculo indizível da sempre maravilhosa Mônica Salmaso. Pois, ela estava lançando o CD "Noites de gala, samba na rua", com participação do não menos excelente quinteto Pau Brasil. Um show desses vale cada centavo que se paga.

meu jardim

meu jardim
minhas flores

minha alegria

minha alegria
Maria Flor

Sobre este blog

Para pensar e refletir sobre o cotidiano de um cristianismo que transcende as quatro paredes de um templo.


"Viver é escolher, é arriscar-se a enganar, aceitar o risco de ser culpado, de cometer erros" [Paul Tournier]

Vídeo

Loading...

Ouvindo

  • discografia do ótimo John Mayer

Followers

EU

Minha foto
LEVI NAUTER DE MIRA, doutorando em educação (UNISINOS), mestre em educação (UNISINOS) e graduado em Letras-português e literatura (ULBRA). Tenho interesse em livros de filosofia, sociologia, pedagogia e, às vezes, teologia. Sou casado com a Lu Mira, professora de História, e pai da linda Maria Flor. Adoramos filmes e séries.

Leituras

  • textos sobre EDUCAÇÃO (livros, revistas, artigos)
  • PROIBIDA A ENTRADA DE PESSOAS PERFEITAS, de John Burke
  • OS DESAFIOS DA ESCRITA, de Roger Chartier