enquanto isso

Levi Nauter

Enquanto curto minhas férias de julho, estou polindo alguns textos, revendo conteúdos para as aulas que ministrarei no segundo semestre, lendo bastante, ouvindo muita música. Amando minha amada Lu e contribuindo - na medida do possível - com os acabamentos da tão sonhada casa.
Porém, enquanto isso, infelizmente, fui 'zapear' os canais de TV e encontrei o que não queria: um programinha (é no mínimo isso que posso chamar para não baixar o calão) de televisão chamado A VERDADE NA TV com o (pseudo) Reverendo João Batista. Dentre as pérolas:
- Venha receber o "pente ungido" nessa grande cruzada.
E o comercial anunciava: "O grande dia da sua vitória está chegando. O reverendo estará na gruta determinando a sua vitória" (anúncio para o Rio de Janeiro). "Nesse dia, pela primeira vez no RJ, estará sendo distribuída a medalha COMIGO NINGUÉM PODE".
É o fim da várzea. É por essas e outras que não me arrependo de ter sumido dos templos. Eles me parecem inúteis. A vida real me é mais interessante, mais lúdica, mais divina.
Pastorada assim tinha que ter vergonha na cara.
Tô fora.

desconfianças

Levi Nauter



Desconfie dos que erguem as palcas nas quais se lê “sou cristão”, ou “administração cristã”, ou “empresa cristã”. Também merecem nossa desconfiança os (pseudo) líderes que se auto-intitulam 'apóstolos', 'bispos', 'profetas', 'reverendos' e até 'pastores'.

Sobretudo, tenham um pé atrás com os que parecem ter consultado alguma numeróloga ou taróloga; afinal, ao serem perguntados pelo nome respondem: “aqui quem está falando é o PASTOR ZEZINHO”. Como assim Pastor Zezinho? O nome não era Zezinho? Sim. Era. Agora fui consagrado. Assim, parece que quando deus 'consagra' ele acrescenta um status.

Não é esse o meu deus.


Pra não dizer que não falei de flores, desconfie também daqueles líderes que não trabalham, mas que, ironicamente, têm um bom estado financeiro. Esse deus já me interessa.


Passe a desconsiderar o deuzinho pobre da mídia. Aquele que cura dor de barriga, dor de cabeça, dedo destroncado, olho roxo e, enquanto isso, deixa problemas muito maiores e relevantes à deriva. Esse tipo de deus também não me interessa.


E o céu?


Ontem caminhava com minha mulher (o 'minha' não significa dominação) e vi algumas mulheres feiamente trajadas (feiamente mesmo!). Todas com a Bíblia na mão (o que, para mim, diz bem pouco). Disse a ela: - se o céu for cheio de gente feia assim o inferno deve ser mais atraente. Ou, quem sabe?, todos sendo anjos as coisas fiquem melhores.


A esperança é a última que morre.

meu jardim

meu jardim
minhas flores

minha alegria

minha alegria
Maria Flor

Sobre este blog

Para pensar e refletir sobre o cotidiano de um cristianismo que transcende as quatro paredes de um templo.


"Viver é escolher, é arriscar-se a enganar, aceitar o risco de ser culpado, de cometer erros" [Paul Tournier]

Vídeo

Loading...

Ouvindo

  • discografia do ótimo John Mayer

Followers

EU

Minha foto
LEVI NAUTER DE MIRA, doutorando em educação (UNISINOS), mestre em educação (UNISINOS) e graduado em Letras-português e literatura (ULBRA). Tenho interesse em livros de filosofia, sociologia, pedagogia e, às vezes, teologia. Sou casado com a Lu Mira, professora de História, e pai da linda Maria Flor. Adoramos filmes e séries.

Leituras

  • textos sobre EDUCAÇÃO (livros, revistas, artigos)
  • PROIBIDA A ENTRADA DE PESSOAS PERFEITAS, de John Burke
  • OS DESAFIOS DA ESCRITA, de Roger Chartier