[férias 2013]




Levi Nauter



Enquanto não inicio oficialmente minha nova etapa de estudos (o mestrado), aproveito as férias de janeiro e fevereiro para colocar em dia aquelas leituras cujos compromissos apartam-me delas ao longo de um ano letivo.
Não sei bem por que, mas, de repente, peguei-me relendo obras que me marcaram profundamente depois de lidas[1]. Em meio a elas mesclei algumas ‘leituras rápidas’ – aquelas que nos exigem pouco em termos de aprofundamento temático e que fazem parte da vida, quer leiamos quer não.
Pois bem, começo pelo que chamarei de ‘quadrilogia da graça’: quatro livros[2] que me parecem fundamentais e imprescindíveis sobre a graça. Um deles, o do Yancey, terá uma resenha neste blog, um pretexto para eu falar da tal quadrilogia.
Outros dois livros que estou relendo também trazem temas atuais do cristianismo: Firme seus valores e Você pode fazer a diferença[3]. O primeiro deles foi escrito especificamente para refletir sobre a ainda vindoura década de 1980. Carece, portanto, de uma leitura que leve em conta o contexto histórico da época.
Por fim, ainda mais dois livros como que me chamam para a leitura sem trégua até os seus finais. O primeiro é do pastor de uma igreja emergente da qual a música já chegou ao nosso país – representada pelo Gateway Worship e cuja componente mais famosa é também a principal compositora, a Kari Jobe. Pois o pastor deles, John Burke, escreveu uma obra que vem sendo referência em alguns cursos de teologia. Trata-se de Proibida a entrada de pessoas perfeitas: um chamado à tolerância na igreja. Ter  lido a orelha e o prefácio do livro deixou-me instigado a ver no que vai dar esse negócio de respeitar as diferenças – algo difícil no evangelho fundamentalista e mercadológico que aí está. O segundo livro que me aguarda eu o comprei em 2004. Li pouco dele. Adquiri-o depois de ler uma bela resenha do pastor e filósofo Israel Belo a respeito. O famoso Charles Colson, acompanhado da Nancy Pearcey, discorre sobre as mudanças advindas com a pós-modernidade e intenta situar o cristianismo nessa realidade da qual somos protagonistas.
O verão promete.
Depois eu conto mais.
Vou curtir as férias!




NOTA
O texto foi escrito em 05 de janeiro e digitado no dia seguinte ao som do cd You Got My Attention, de Dara Maclean.
 





[1] Sei, de antemão, que obras importantes ficarão de fora. Por exemplo A volta do filho pródigo, do excelente Henri J. M. Nouwen. Também ficará de fora A mensagem secreta de Jesus, do emergente Brian D. McLaren.
[2] Os livros são, não necessariamente nessa mesma ordem: Culpa e Graça, clássico do psiquiatra cristão Paul Tournier;  Nas garras da graça, do melhor pastor de autoajuda, Max Lucado;  O despertar da graça, do pastor ancião que se renovou, Charles Swindoll  e o bravo Maravilhosa Graça, do jornalista e teólogo Philip Yancey. Além do livro bíblico de Romanos, considero que um cristão que se acha digno desse adjetivo não pode deixar de ler esses livros que recém cite.
[3] O primeiro é de autoria do Swindoll; o segundo, do psicólogo cristão Gary Collins.




0 comentários:

meu jardim

meu jardim
minhas flores

minha alegria

minha alegria
Maria Flor

Sobre este blog

Para pensar e refletir sobre o cotidiano de um cristianismo que transcende as quatro paredes de um templo.


"Viver é escolher, é arriscar-se a enganar, aceitar o risco de ser culpado, de cometer erros" [Paul Tournier]

Vídeo

Loading...

Ouvindo

  • discografia do ótimo John Mayer

Followers

EU

Minha foto
LEVI NAUTER DE MIRA, doutorando em educação (UNISINOS), mestre em educação (UNISINOS) e graduado em Letras-português e literatura (ULBRA). Tenho interesse em livros de filosofia, sociologia, pedagogia e, às vezes, teologia. Sou casado com a Lu Mira, professora de História, e pai da linda Maria Flor. Adoramos filmes e séries.

Leituras

  • textos sobre EDUCAÇÃO (livros, revistas, artigos)
  • PROIBIDA A ENTRADA DE PESSOAS PERFEITAS, de John Burke
  • OS DESAFIOS DA ESCRITA, de Roger Chartier