ARTE 1 - o jogo

Levi Nauter
Levaram-me ao campo
ensinaram-me perfeitamente as regras do jogo:
faça isso, não faça aquilo; se fizeres isso terás punição,
aquilo leva você para o céu.

Comecei a jogar.
Estava perdido no campo, bastante pessoas querendo me chutar.
Reclamava ao Juiz que, às vezes, apitava, noutras não.
Dizia que eu deveria me defender, chutar também.

Ficava intrigado com o árbitro
nos momentos que me pareciam erros,
todos gritavam que Ele era o Justo Juiz
Justo Juiz?

E o jogo prosseguia.
A bola rolava, ninguém fazia golos.

De repente, dei-me conta de que observava muito mais o tal que o jogo
todas as vezes que tocava na bola o Juiz tornava-se torcedor.
Como ele torcia por mim!
"Apenas jogue, deixe que Eu cuido do resto" - dizia Ele.
"E as regras?" - indaguei curioso.
"Esquece!"

0 comentários:

meu jardim

meu jardim
minhas flores

minha alegria

minha alegria
Maria Flor

Sobre este blog

Para pensar e refletir sobre o cotidiano de um cristianismo que transcende as quatro paredes de um templo.


"Viver é escolher, é arriscar-se a enganar, aceitar o risco de ser culpado, de cometer erros" [Paul Tournier]

Vídeo

Loading...

Ouvindo

  • discografia do ótimo John Mayer

Followers

EU

Minha foto
LEVI NAUTER DE MIRA, doutorando em educação (UNISINOS), mestre em educação (UNISINOS) e graduado em Letras-português e literatura (ULBRA). Tenho interesse em livros de filosofia, sociologia, pedagogia e, às vezes, teologia. Sou casado com a Lu Mira, professora de História, e pai da linda Maria Flor. Adoramos filmes e séries.

Leituras

  • textos sobre EDUCAÇÃO (livros, revistas, artigos)
  • PROIBIDA A ENTRADA DE PESSOAS PERFEITAS, de John Burke
  • OS DESAFIOS DA ESCRITA, de Roger Chartier